jusbrasil.com.br
18 de Junho de 2021

A violência e sua prática através da sociologia

Guilherme Vida Leal Cassante, Estudante de Direito
há 6 anos

A sociologia no Brasil, procura cada vez mais estudar a violência e os motivos que fazem ela acontecer, há inúmeros fatores que pesam, exemplo disso é a importância que a os veículos de comunicação dão aos casos de violência, outra coisa são os eventos de conhecimento público e a maneira como a mídia trata, aumento de teses sobre este tema não possuem uma forma de facilitar, explicar realmente o que acontece, os estudos só aumentam mais as perguntas e questionamentos sobre o tema, não tendo nenhuma solução.

Alguns estudiosos em suas teses afirmam que a violência é um fenômeno que existe em toda sociedade humana, desde a sua origem até os dias de hoje, a maneira como ela se mostra varia e tem uma forte relação com a cultura da sociedade, aonde tem um grupo de pessoas, sempre terá violência.

Freud (1974, p.133) afirma em seu estudo:

“O elemento de verdade por trás disso tudo, elemento que as pessoas estão tão dispostas a repudiar, é que os homens não são criaturas gentis que desejam ser amadas e que, no máximo, podem defender-se quando atacadas; pelo contrário, são criaturas entre cujos dotes instintivos deve-se levar em conta uma poderosa quota de agressividade”

Sendo assim, o termo “violência” está presente na história e se faz notar quando falamos de grupos que formam uma sociedade e com o passar do tempo, a própria sociedade vai formando a definição deste tema, no estudo de Michaud a variação de significados vindos da violência, dificulta o seu estudo, entretanto, mostra que o valor da violência depende das regras de comportamento vigentes em cada grupo, isso define o significado dela, no futebol, a violência cometida pelos torcedores de futebol se mostra ampla, pois dependendo da sociedade, o futebol possui um número grande de pessoas, que gostam do esporte e dos seus clubes.

O sociólogo Max Weber foi um autor que deixou grandes estudos sobre a violência na sociedade afirmando que há uma batalha intensa na vida social das pessoas e vê a “ violência como uma maneira de se resolver esses conflitos, afirma também que o Estado utiliza também a violência a fim de mudar algo que está errado no sociedade, não há durante toda a história, um Estado que tivesse o controle desta violência, exemplo disso, é o uso da violência em manifestações populares, a Polícia sempre acaba exagerando e fazendo o mal uso de seu poder.

Ao se falar em violência, é necessário que a gente tenha uma definição estabelecida do que de fato é a violência, dificulta estabelecer uma definição, pois a violência é mais experimental do que teórica, ela acontece não há um modelo detalhado de como explicar ela, muitos estudioso já se arriscaram a fazer uma definição sobre o tema e o que melhor chega perto de uma definição é Yves Michaud (1989, p.10) quando ele faz a seguinte definição:

“Há violência quando, numa situação de interação, um ou vários atores agem de maneira direta ou indireta, maciça ou esparsa, causando danos a uma ou várias pessoas em graus variáveis, seja na sua integridade física, seja em sua integridade moral, em suas posses, ou em suas participações simbólicas e culturais.”

Michaud fala também sobre os tipos pelos a violência, como ela ocorre e os motivos pelo qual ela aparece, dentre os tipos que ele cita, existe a “violência política difusa”, que trata das brigas de torcida organizadas, pessoas que coordenam o futebol e a polícia que usa a violência para coibir os torcedores de brigarem nos estádio e locais próximos. No futebol as torcidas organizadas possuem um poder muito grande e as brigas acontecem como maneira da torcida se impor perante a outra torcida, outro estudioso da violência é Pierre Bourdieu (1989, p.11) ele afirma que a violência é um tipo de coação que está presente no indivíduo

“É enquanto instrumentos estruturados e estruturantes de comunicação e de conhecimento que os “sistemas simbólicos” cumprem a sua função política de instrumento de imposição ou de legitimação da dominação, que contribuem para assegurar a dominação de uma classe sobre outra (violência simbólica) dando o reforço da sua própria força às relações de força que as fundamentam e contribuindo assim, segundo a expressão de Weber, para a “domesticação dos domesticados”.”

No cenário atual da sociedade, todos temem que a violência aconteça, é este receio a causa principal de vermos cada vez mais os estádios com um público reduzido, na década de 1970 e 1980 os estádios chegavam a receber mais de cem mil pessoas, hoje esse número de pessoas que frequenta um estádio abaixou.

A violência no futebol é rotina no nosso país, já afetou nossa sociedade, para entender como esta violência surgiu, os sociólogos dizem que é preciso entender os problemas da população, isso auxilia para no estudo sobre o tema, uma partida de futebol aflora os ânimos de todos os que estão presente, isso faz com que a probabilidade de ocorrer uma violência aumente.

De acordo com o sociólogo Maurício Murad, o futebol expressa a violência da sociedade, se aumentar a violência na sociedade, ela tende a aumentar também no futebol e ela aumentou na nossa sociedade no fim dos anos 80, fato é que a impunidade de quem comete a violência e a corrupção de algumas instituições também ajudam e ela acontecer, pois se tivesse leis mais sérias para essa questão e as pessoas fossem punidas, certamente o índice de violência abaixaria.

Os sociólogos estudam a relação da violência com o esporte, devendo ter igualdade de ambas as partes, respeito pelo próximo para se ter uma convivência harmoniosa e regras que todos cumpram, no livro de Mauricio Murad (2007, p.12) A violência e o futebol – dos estudos clássicos até os dias de hoje, o sociólogo relata que o esporte combate a violência.

Sua lógica está fundamentada, em tese, na igualdade de oportunidades, no respeito ás diferenças e na assimilação de regras e normas de convivência com o outro. A grande questão é transformar essa força em realidade manifesta.

O estudo do futebol e a violência chamou a atenção do sociólogo Ronaldo Helal (1997, p.37) que afirma no seu livro que a violência no futebol é um problema social.

“O esporte é definido pela sociologia como qualquer competição física subordinada a uma organização mais ampla que escapa ao controle daqueles que participam da ação”

FREUD, S O mal-estar na civilização in Edição Standart brasileira das obras completas de Freud. Tradução de José Octávio de Aguiar Abreu. Rio de Janeiro: Imago. 1974

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Olá! Sou professora de história e sociologia e estava procurando artigos para enviar para meus estudantes no estudo a distância, quando encontrei esse texto. Achei a proposta interessante, mas ele está com muitos erros de digitação, falta de acentos e com palavras repetiras e discordantes. Acredito que faltou uma revisão final. Sugiro ao autor da postagem que revise o texto para não perder o trabalho todo por questões fáceis de serem resolvidas (como fechar aspas ao final da citação, colocar pontos finais e reiniciar as frases, etc). continuar lendo